quinta-feira, 18 de junho de 2009

Quem devolve a vida ao jardim Florêncio Terra?



O jardim Florêncio Terra continua quase esquecido pelos faialenses, tal como o escritor que lhe deu o nome. Até aqui, as sucessivas construções e obras em seu redor nada lhe trouxeram de bom. Conseguirá a instalação da nova sede do DOP, ali mesmo ao lado, trazer-lhe a vida que o poder local nunca conseguiu? E as obras do escritor, quem as recupera?
Crédito da Fotos: MRosa e RRodrigues

6 comentários:

geocrusoe disse...

o horta xxi pôs o local ao lado à discussão. penso que o dop dar-lhe-á alguma vida. quando às obras do escritor, assumo a minha ignorância

A ilha dentro de mim disse...

Toda aquela zona merece ser repensada com pés e cabeça. Obrigado pelo alerta!

Quando às obras do escritor, se as desconhece só dá mais razão à minha pergunta. Falamos do contista que deu nome ao Jardim e ao Prémio Literário que a Câmara da Horta criou e, no entanto, continua tão desconhecido para quase todos os faialenses... Infelizmente, não é fácil encontrar as suas obras. Através do link que deixei no post consegue-se chegar ao conto "A Debulha". É um começo.

Na adolescência li "Os Contos e Narrativas", que ainda hoje guardo na minha biblioteca. Mas pouco mais consegui descobrir, para além de alguns excertos semeados pela imprensa. De qualquer forma, recomendo vivamente. Pelos contos e pelo valor que representou na história cultural e jornalística da ilha.

Anónimo disse...

Ao tempo, falamos na década de
50/60, ali à tarde era ver os estudantes com os seus livros a rever a materia para o exercicio ou exame;era ver os casais de namorados a ocuparem os bancos mais recônditos, dando todos eles vida aquele jardim, digasse, que era muito mais bonito.
Era ver o largo do Relogio cheio de vida. A rapaziada, bricava, jogava à bola e por tal motivo ali foi construido um pequeno campo para jogos de patins.
Outros tempos, dirão.
Agora, tambem, se diga em abono da verdade, que as crianças não brincam. Usam o computador em belas tardes de sol, teem piscina, ballet, enfim, outros tempos.
Vamos ter esperança que algo se faça para tornar atraente aquele jardim.
Bom fim de semana.
+

RD disse...

Nós brincámos nesse jardim e não foi há muito tempo! Tens toda a razão. Mas melhores tempos virão.
Lá de x em coisa se faz uma homenagenzita aqui e ali aos bustos verdes que se acumulam pela cidade e que as pessoas nem sabem quem são. Obras dos nossos? ONDE?
"Ouvi dizer" que o meu bisavô tb vai ser "retocado" na avenida. Talvez um pó de talco para lhe darem melhores cores sté Outubro. Enfim.

RD disse...

Acho mesmo é que ele está verde de humores. hehe.

A ilha dentro de mim disse...

Pois é, ainda na década de 80 muito corremos nós por ali... Pena que dos nossos poetas e escritores só restem bustos "esverdeados" e jardins quase vazios...