sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Em memória de Nemésio


19 de Dezembro de 1901 - 20 de Fevereiro de 1978


Passaram 31 anos desde que Nemésio partiu. Em memória do homem que morreu durante a minha infância mas foi meu mestre na adolescência e juventude, moldando de forma inegável a minha escrita e o meu sentir açoriano, deixo aqui a minha homenagem. Ao poeta maior da açorianidade, ao autor do melhor romance português do século XX, ao comunicador incansável, ao professor que nunca deixou de o ser. Que permaneça eterno!

4 comentários:

geocrusoe disse...

ainda bem que me lembrastes a data, pois nunca me recordo deste dia... o do nascimento lembro-me sempre, por eu ter nascido no dia de São Nemésio

João Barbosa disse...

estudaste Nemésio? na minha escola passou-me ao lado, mas eu sou continental... talvez tenha sido por isso... acho injusto!

S.Soares disse...

Lembro-me... ouvi-te e vi-te com ele no coração...

A ilha dentro de mim disse...

Geocrusoe,
Ainda bem que pude ser útil.

João,
Infelizmente, Nemésio não era obrigatório nem nas escolas açorianas. Mas a minha adolescência foi povoada de leituras voluntárias, que me ensinaram muito mais do que as aulas...

S. Soares,
Como podes ver, há coisas que nunca mudam. Ainda hoje o guardo no coração.