terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Manhãs azedas


Não suporto este frio que faz das manhãs um calvário desnecessário. Ainda mal despertei e já me entra nos olhos com a ardência de uma cebola arisca, que insiste em mortificar a sensibilidade alheia. Do lado de dentro da janela, insisto em rejubilar com esse céu azul, banhado pelas águas macias do rio e recortado pelo verde negro da paisagem. Mas mal abro a porta da rua, entro numa guerra desigual e perco cada batalha diária para essa temperatura azeda, que insiste em cortar-me a pele ao primeiro contacto e penetrar-me nos ossos antes que eu consiga dar um passo. Respirar o ar matinal tem sido, para mim, uma tarefa complexa, rodeada de cuidados extremos e panaceias imensas. E como se não bastassem as alergias da estação, ainda tenho de aturar esse frio gélido, que insiste em fazer do Outono um Inverno cruel. Por estes dias, amaldiçoo estas estações trocadas e todos aqueles que só as sabem emaranhar.

3 comentários:

ematejoca disse...

Regressei agora a casa a morrer de frio. A sala onde agora me encontro está quentinha. Ao vir ao "ematejoca azul" li as suas queixas sobre o frio, que está para os lados onde mora. Fico a cismar, aonde possa morar, que esteja tanto frio. Bem, a cidade mais fria de Portugal, segundo dizem é a Guarda. Apesar que, quando eu era miúda visitei Braganca, terra da minha mae, e penso que aí ainda estava mais frio do que na Alemanha.

Saudacoes de um Düsseldorf frio e chuvoso!

Lc disse...

Bem, tenho andado mesmo distraído, estava convencido que ainda andavas por cá.

Aqui não está famoso, pelo menos hoje, mas as temperaturas estão muito aceitáveis para a altura do ano.

Bom fim de semana.

Bjs da tua ilha.

LB disse...

Ematejoca,

O problema é precisamente o facto de morar numa zona que habitualmente não é muito fria. sul do Tejo o frio costuma ser bem moderado nesta altura, mas este ano uma vaga fria aterrou por aqui na última semana. Daí as queixas... Mas não se iluda com o gelo da foto, que ilustra apenas o estado da minha alma. Por Lisboa até caiu granizo, mas neve ainda não...

LC,
Já lá vão cinco anos que regressei ao continente. Mas continuo sempre por aí, ainda que só em pensamento. Além disso, Verão e Natal que se prezem passam obrigatoriamente pela ilha. E este ano não será diferente!