segunda-feira, 25 de junho de 2007

O choro da matriarca

A matriarca gritou.
Deixou correr as lágrimas
e os sons do desespero.
Perdeu a vergonha de mostrar
a fraqueza. E abriu o coração
para deixar sair a dor.

4 comentários:

Anónimo disse...

Só para dizer que passei cá. Vim ver a ilha que há dentro de ti. Bj. :)

Anónimo disse...

Ah... era eu. A Sapage. :)

Caiê disse...

Quando chora a matriarca é tempo de nós sermos mais fortes e de lhe secarmos nós as lágrimas e aprendermos mais um fio do que nos caberá ao sermos matriarcas também.

Li disse...

Nem mais! É outro pedaço da sua sábia sabedoria que nos é legado. Quiçá o mais importante!