sábado, 23 de junho de 2007

Desejos de terra e mar

Queria uma ilha só para mim.
Para me perder na sua finitude
e me encontrar na sua fragilidade.

Queria um pedaço de terra na minha mão.
Para deixar a alma criar raízes
e ficar de herança ao tempo.

Queria uma onda no meu horizonte.
Para mergulhar na sua agitação
e desaparecer sob a sua frescura.

Queria o que não pode ser.
O mar não me deixa ter
e a terra não me dá a conhecer.

Lídia Bulcão

3 comentários:

Caiê disse...

Ah, malandra. E não dizias às Gatas de Bordo que tinhas uma ilha escrita... ;)

Li disse...

Dizer eu disse, mas chegaste cá antes de ver o meu mail... Eheh! De qualquer modo, seja bem vinda!

RD disse...

Muitos parabéns, já era tempo!
Malandrinha da madrinha.