terça-feira, 1 de junho de 2010

A luta contra o centralismo tem de começar cá dentro

Falar do centralismo dos outros é fácil. Sobretudo em dia de festa, quando o povo está anestesiado com boa comida e muito vinho. Mas não é por isso que vamos fechar os olhos ao caminho que o nosso Governo Regional escolheu percorrer, esmagando os mais pequenos sem qualquer peso na consciência, como está acontecer com a história do encerramento da Radionaval da Horta. Levar esta Estação para São Miguel e deixar em troca postos de grande tecnologia e quase nenhuma gente não vai tapar o buraco criado na economia do Faial, por mais que alguns nos tentem convencer do contrário. Estou farta de ver os interesses de uns e outros dominarem aquilo que devia ser o interesse de todos. Não foi esta a autonomia que os nossos pais desejaram, nem a que queremos deixar aos nossos filhos. A luta em prol da sobrevivência das ilhas mais pequenas tem de ser um projecto de toda a região e de todas as forças políticas, da esquerda à direita, sob pena de passarmos a ser um arquipélago vazio de coesão, constituído por uma ilha plenamente realizada e outros oito pedaços de quase nada, todos espalhados num imenso mar de desilusão.

2 comentários:

geocrusoe disse...

Subscrevo na íntegra

RD disse...

este sr deputado, em particular, tem o dom de falar falar falar... e adormecer toda a gente com as suas divagações demagógicas.
é tão óbvio este caso da rádio naval que até um cego vê.